Rentabilidades de maio

Nota: As rentabilidades mencionadas são líquidas de comissões administrativas, de gestão e de depósito, calculadas com base no valor da UP.

A rentabilidades dos últimos 3 anos são rentabilidades acumuladas.
Rentabilidades passadas não são garantia de rentabilidades futuras.


Maio foi um mês positivo para a generalidade dos ativos financeiros, com especial destaque para os mercados acionistas desenvolvidos.

Desta forma, ao longo do mês, o Dow Jones ultrapassou a barreira dos 40.000 pontos e, apesar de ter fechado maio abaixo deste valor, conseguiu ainda assim uma valorização mensal superior a 1%. O S&P 500, por sua vez, voltou a transacionar em máximos históricos, impulsionado por dados económicos sólidos, apesar da revisão em baixa do crescimento do PIB no primeiro trimestre do ano, para apenas 1,3%.

Na Europa, o Stoxx 600 subiu mais de 2,5%, beneficiando da recuperação económica gradual desta geografia, num contexto em que o setor dos serviços continua a ser o grande motor desta retoma no crescimento.

Neste seguimento reforçamos o nosso compromisso de o proteger contra eventuais obstáculos, acompanhando-o neste caminho sinuoso. E, tendo sempre por base os princípios de preservação de capital, orientação para a rendibilidade e independência, iremos certamente conseguir!